Métodos Visuais &  Culturas das Imagens

 

 

 

26 a 28 de Agosto 2015

Das 9 as 19 h

Auditório da Fundação Darcy Ribeiro - Beijódromo

Universidade de Brasília - UnB

Brasília, Distrito Federal, Brasil

 

 

 

Seminário do Grupo de Pesquisas:

TRANSVIAÇÕES- Educação e Visualidade (CNPq)

Departamento de Artes Visuais - VIS

Instituto de Artes - IdA

 

 

 

 

 

PROGRAMAÇÃO DIA 1

 

 

DIA 26.08 – Quarta Feira

 

 

MANHÃ

 

 

 

08hs - 09hs                      CREDENCIAMENTO

 

 

AUDITÓRIO

 

09hs - 09h30                  Abertura

 

9h30 - 13hs                Conferência Inaugural

 

Conferencistas

Germán Navarro Espinach– Universidade de Zaragoza- Espanha

 

Educación para la Diversidad Sexual: Imágenes de la Edad Media

 

 

 

Ricard Huerta – Universidade de Valencia – Espanha

 

Arts-Based Research y Defensa de los Derechos Humanos a través de la
Educación Artística.

 

 

 

 

Mediadora Carla de Abreu ( Grupo TransViações – UFG)

 

 

 

TARDE

 

 

 

14h30 - 16hs

 

PAINELISTAS

 

Anna Amélia de Faria - Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública - BA

Belidson Dias - UnB

Carla de Abreu  - UFG

 

 

Mediadora – Luísa Gunther – ( TransViações- UnB)

 

 

 

 

PAINEL 1  -  Transviações  de Sexualidades, Gêneros & Visualidades

 

Como poderíamos entender a agência dos sujeitos jovens na pesquisa/investigação sobre gêneros e/ou sexualidade usando métodos visuais?  

 

Parte-se de uma premissa simplista de que em uma investigação o poder estaria absoluto e exercido pelo pesquisador adulto, e que a princípio os participantes sujeitos-jovens se submeteriam a sua autoridade. Portanto este debate será realizado em relação a episódios selecionados e associados a projetos de pesquisa que investigam a cultura visual, sexual e de gênero de escolas secundárias e da formação de Professores e de investigadores usando métodos de foto-diário, filme e foto-elicitação na Universidades e/ ou Grupos de Pesquisas. Os métodos visuais são considerados procedimentos de riscos e não convencionais em ambientes escolares pois são considerados métodos invasivos. Contudo o que eles revelam, afetam, resultam, conduzem de uma maneira singular que não poderiam ser equivalentes por suas especificidades formais?

 

 

 

 

 

16:30 - 19hs        COMUNICAÇÕES ORAIS

 

 

 

 

 

SALA ANISIO TEIXEIRA

 

 

Coordenadora de mesaProfa. Dra. Irene Tourinho - UFG

Monitor Lukas Pacheco Brum

16h30 – 18:30

 

GT.1 MÉTODOS VISUAIS

 

1. Lilian Ucker/UFG

Imagens que escrevem cartas, cartas que escrevem histórias: elementos estéticos de uma tese doutoral

 

2. Leissa Sasso/UnB

Eu e a A/r/tografia: Mergulho no azul

 

3. Tatiana Fernández/UnB

Imagens da imaginação na Investigação Educacional Baseada nas Artes

 

4. Tamiriz Vaz/UFG

Visualidades Urbanas em Devires de Aprendizagem 

 

5. Victor Junger /UFG

Considerações sobre o traço fotográfico em preocupações de ordem metodológica.

 

6. Lutierre Dalla Valla/UFSM

Artes visuais e suas i/mediações: percursos e possibilidades metodológicas para a pesquisa em arte e cultura visual

 

18h30-19h – Debate

 

 

 

 

 

SALA GLAUBER ROCHA

 

 

Coordenadora de mesa: Profa. Dra. Alice Fátima Martins- UFG

MonitorPablo Santoni

 

GT.2 ESTUDOS VISUAIS

 

16h30 – 18:30

 

1. Fábio Puper Machado/UFG

A videoHQescultura “A Quem”, uma narrativa menor.

 

2. Pablo Rodrigo Santoni/UnB

Animês e Mangás: processos identitários e visuais na formação dos adolescentes.

 

3. Jordana Falcão Tavares/UFG

Games, experiência estética contemporânea e possíveis aprendizagens sob o viés da educação da cultura visual.

 

4. Marcelo Brito/UEG

Questões sobre a Singularidade Tecnológica em Blade Runner e Gattaca .

 

5. Adriane Camilo Costa/UFG

Passados e verdades construídas por imagens.

 

6. Augusto Rodrigues da Silva Junior & Lemuel da Cruz Gandarra/UnB

Antropofagia gourmet: estômago no cinema literário brasileiro

 

18h30-19h – Debate

 

 

 

 

 

 

Carla de Abreu é Doutora em Artes “Visuales y Educación” (2014), na Facultad de Bellas Artes, Universidad de Barcelona, Espanha, em regime de cotutela com a Universidade Federal de Goiás. Mestre em “Educación y Artes Visuales: un enfoque construccionista” (2010), na Facultad de Bellas Artes, UB, Espanha. Licenciada em Artes Visuais (2007), na Faculdade de Artes Visuais, Universidade Federal de Goiás. Atualmente professora adjunta na Faculdade de Artes Visuais/UFG, onde atua no curso de Licenciatura em Artes Visuais e pesquisadora do Grupo de Pesquisa Cultura Visual e Educação da Universidade Federal de Goiás (UFG) e do Grupo de Pesquisa Tranviações, da Universidade de Brasília (UnB). Investiga principalmente os seguintes temas: cultura visual, gênero e ensino de arte; ciberculturas e práticas de resistência.

Belidson Dias é professor Associado do Departamento de Artes Visuais da Universidade de Brasília. Especializou-se nos estudos críticos da sexualidade, particularmente na Teoria queer, para analisar a Cultura Visual, especificamente o cinema, a fotografia, os quadrinhos e as Artes Visuais contemporâneas. Foca suas investigações em torno de questões da Educação e Visualidade e suas relações com metodologias de Investigações Baseadas nas Artes, currículo, transculturalismo, multiculturalismo, pós-colonialismo, pedagogias culturais, sexualidade e gênero. (Ver página Principal)

Anna Amélia de Faria é Psicanalista clínica, de orientação lacaniana. Mestre em comunicação pela UnB. Doutora em letras pela UFBA e Concluiu pós-doutorado pelo PPG-Artes da UnB. Professora em SSA/Ba na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, onde trabalha com ensino, aulas de fundamentos de psicologia e filosofia; pesquisa em um projeto próprio denominado: Corpos humanos, não-humanos e seus revestimentos; e na extensão, como tutora Projeto Candeal.
Integra os grupos de pesquisa: Transviações  -Coordenado por Belidson Dias (UnB); e

Pesquisa, Diversidade e saúde - coordenado por Marilda Castelar.